Dicas E Artigos

Artigos

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Testosterona e Peso
Cada vez mais estudos têm descoberto uma ligação entre peso do corpo e testosterona. Ainda que pesquisas sugiram essa conexão, é importante entender que o corpo humano tem um sistema complexo de hormônios que interagem de diversas formas.

Portanto, não é como uma simples relação um para um entre testosterona e peso, e sim mais uma parte da cadeia de processos fisiológicos.

 
O que é testosterona?
 
Testosterona é o principal hormônio masculino produzido nos testículos, sendo responsável pelo desenvolvimento das características sexuais masculinas (por exemplo, crescimento dos pelos faciais e pubianos, engrossamento da voz e aumento da massa muscular, força e altura). Esse hormônio também ajuda a manter o desejo sexual, a produção de esperma e as massas muscular e óssea. As mulheres também produzem pequenas quantidades de testosterona nos ovários e nas glândulas adrenais.
 
Baixos níveis de testosterona ligados ao excesso de peso
 
Por mais que muitos fatores possam diminuir os níveis de testosterona, parece que o excesso de peso também pode influenciar. Em um estudo de 2006, feito em mais 2.100 homens com idade de 45 anos ou mais, os obesos tinham 2,4 mais chances de ter pouca testosterona do que aqueles com peso saudável1. Estudos também comprovaram que, conforme o índice de massa corporal aumenta, há uma redução proporcional nos níveis de testosterona2,3,4.
 
Por que isso é importante?
 
Níveis baixos de testosterona, também conhecidos como hipogonadismo, têm sido ligados a diversos problemas de saúde, como disfunção erétil, pouca quantidade de esperma, fadiga, mudanças de humor e ossos fracos. Pesquisas sugerem que ter pouca testosterona pode estar ligado à síndrome metabólica, caracterizada pelo aumento de gordura corporal, particularmente no abdômen, e por doenças crônicas como diabetes tipo 2, nível alto de colesterol, alta pressão sanguínea e doença do coração5. No entanto, mais estudos são necessários para confirmar essa relação.  
 
O que pode ser feito?
 
A terapia de reposição de testosterona é uma opção para homens com baixo índice desse hormônio. No entanto, cabe ao indivíduo e ao seu médico avaliarem se essa opção de tratamento deve ser considerada. Uma metanálise publicada em 2010 concluiu que a terapia de reposição de testosterona está associada à diminuição de glicose no sangue e do nível de triglicerídeos e à redução da massa adiposa6. Ainda existe controvérsia sobre os riscos a longo prazo associados ao tratamento de reposição desse hormônio e não há conclusões definitivas sobre seus efeitos no peso corporal ou composição do corpo, ainda que pareça serem mínimos. 
 
Emagrecer pode ajudar
 
Perder peso também pode ajudar. Por exemplo: em um estudo publicado na Pesquisa sobre Obesidade (Obesity Research), estudiosos mediram os níveis de testosterona de dois grupos de homens de meia-idade. Um grupo fez um programa de emagrecimento de 16 semanas, enquanto o outro não fez nada. Os indivíduos do grupo que emagreceu perderam uma média de 20 quilos e tiveram aumentos significativos nos níveis de testosterona7. Em outro estudo menor, os níveis de testosterona subiram em homens obesos que perderam pelo menos 10% do peso corporal. No entanto, mais estudos são necessários para se chegar a conclusões definitivas. 
 
FONTES
 
________________________________________
1 Mulligan T, Frick MF, Zuraw QC, Stemhagen A, McWhirter C. Prevalence of hypogonadism in males aged at least 45 years: the HIM study. Int J Clin Pract. 2006 Jul;60(7):762-9.
2 Kaplan SA, Meehan AG, Shah A. The age related decrease in testosterone is significantly exacerbated in obese men with the metabolic syndrome. What are the implications for the relatively high incidence of erectile dysfunction observed in these men? J Urol. 2006 Oct;176(4 pt 1):1524-7.
3 Osuna JA, Gomez-Perez R, Arata-Bellabarba G, Villaroel V. Relationships between BMI, total testosterone, sex hormone-binding globulin, leptin, insulin and insulin resistance in obese men. Arch Androl. 2006 Sep-Oct;52(5):355-61.
4 MacDonald AA, Herbison GP, Showell M, Farquhar CM. The impact of body mass index on semen parameters and reproductive hormones in human males: a systematic review with meta-analysis. Hum Reprod Update. 2010 May-Jun;16(3):293-311. 
5 Guay AT, Traish A. Testosterone deficiency and risk factors in the metabolic syndrome: implications for erectile dysfunction. Urol Clin North Am. 2011 May;38(2):175-83. Epub 2011 Apr 3.
6 Corona G, Monami M, Rastrelli G, et al. Type 2 diabetes mellitus and testosterone: a meta-analysis study. Int J Androl. 2010 Oct 24. doi: 10.1111/j.1365-2605.2010.01117.x. [Epub ahead of print]
7 Kaukua J, Pekkarinen T, Sane T, Mustajoki P. Sex hormone and sexual function in obese men losing weight. Obes Res. 2003 Jun;11(6):689-94. 
8 Khoo J, Piantadosi C, Worthley S, Wittert GA. Effects of a low-energy diet on sexual function and lower urinary tract symptoms in obese men. Int J Obes (Lond). 2010 Sep;34(9):1396-403. Epub 2010 Apr 20.