Dicas E Artigos

Calorias e crianças

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Calorias e crianças
O peso representa o equilíbrio entre as calorias ingeridas e as queimadas. As ingeridas são obtidas por meio da alimentação. Já as queimadas são aquelas que o corpo utiliza:

crianças]
· para manter os órgãos e sistemas funcionando (metabolismo);
· nas atividades diárias;
· para o crescimento e o desenvolvimento.
 
O aumento do Índice de Massa Corporal (IMC) indica que as calorias ingeridas estão em maior quantidade do que as gastas.
 
As crianças comem de forma diferente
Os planos alimentares dos pequenos são diferentes daqueles recomendados para os adultos. Atualmente, muitas crianças têm alimentação rica em gordura, que é o nutriente que contém mais calorias em sua composição: cada colher de chá contém cerca de 40−45 calorias (cada colher de chá de proteína ou carboidrato puros contém cerca de 20 calorias). Batatas chips, cachorros-quentes, batatas fritas e biscoitos são apenas alguns exemplos de alimentos cheios de gorduras consumidos pelas crianças. A maioria delas também consome calorias extras provenientes de alimentos que são mais calóricos do que nutritivos, e isso inclui os sucos de frutas, os refrigerantes e os salgadinhos.
 
Algumas escolhas simples podem melhorar a alimentação diária das crianças:
· Alimentos integrais contêm fibra, nutriente que contribui para o bom funcionamento do intestino e aumenta a sensação de saciedade.
· A água, as bebidas não calóricas e o leite desnatado são exemplos de líquidos que podem ajudar na manutenção do peso saudável1. 
· Frutas, legumes e verduras fornecem nutrientes e outros componentes saudáveis que promovem a sensação de saciedade com poucas calorias.
· Poucas quantidades de óleos, como o de canola ou azeite, fornecem vitamina E, que é um nutriente importante.
 
A influência dos tamanhos das porções
Em todo o mundo, os tamanhos das porções aumentaram nos últimos 30 anos. As porções nos restaurantes, lanchonetes fast-food e lojas chegam a ser oito vezes maiores do que os tamanhos indicados para uma alimentação saudável². Pesquisas descobriram que as crianças comem mais quando são servidas porções maiores³. A maioria delas, assim como os adultos, come a quantidade de alimento que é colocada à sua frente em vez de parar de comer quando ficam satisfeitas. Com as porções maiores vem o risco de consumir mais calorias do que a quantidade de que o corpo precisa.
 
· O aumento das porções de refrigerante é particularmente notável. Essas bebidas foram relacionadas ao ganho de peso porque os pesquisadores descobriram que o total de calorias é diretamente proporcional à quantidade de refrigerante ingerido: quanto mais se bebe, mais calorias são consumidas4. A boa notícia é que a situação pode ser revertida. Um estudo no Reino Unido apontou que as crianças que simplesmente deixaram de tomar refrigerantes emagreceram no decorrer de um ano, enquanto aquelas que não deixaram de ingeri-los ganharam peso5.
 
FONTES
 
1 Rajeshwari R, Yang SJ, Nicklas TA, Berenson GS. Secular trends in children's sweetened-beverage consumption (1973 to 1994): the Bogalusa Heart Study. J Am Diet Assoc. 2005;105:208-14.
2 Young LR, Nestle M. Expanding portion sizes in the US marketplace: implications for nutrition counseling. J Am Diet Assoc. 2003;103:231-4.
3 Orlet Fisher J, Rolls BJ, Birch LL. Children's bite size and intake of an entree are greater with large portions than with age-appropriate or self-selected portions. Am J Clin Nutr. 2003;77:1164-70.
4 Harnack L, Stang J, Story M. Soft drink consumption among US children and adolescents: Nutritional consequences. J Am Diet Assoc. 1999;99:436-41.
5 James J, Thomas P, Cavan D, Kerr D. Preventing childhood obesity by reducing consumption of carbonated drinks: cluster randomised controlled trial. BMJ. 2004; 328:1237. Epub 2004 Apr 23.