Dicas E Artigos

Xô comparações!

Usar sua energia para comparar-se a outras pessoas não é uma boa decisão.

Seja honesto: você já olhou para um amigo, uma celebridade ou mesmo um estranho e pensou "Por que não posso ser assim?". É normal ter esse tipo de sentimento ocasionalmente. Mas isso pode se tornar prejudicial quando nos comparamos constantemente aos outros.

Atualmente somos ‘bombardeados’ com imagens de pessoas quase perfeitas em diversas mídias. E a busca pelo inalcançável (e irreal) está mais comum do que nunca. Veja a seguir os três cenários mais comuns e como superá-los.

Armadilha 1: o amigo magro

Você perdeu peso esta semana e está se sentindo bem. Mas encontrou aquele amigo que passou por uma grande transformação e, de imediato, pensou ‘nunca serei assim’. Adeus bom humor e decisões inteligentes na hora de escolher algo no cardápio.

O que fazer: Concentre-se em seu plano. Não deixe uma comparação sem sentido roubar sua alegria. Perder peso e ver o seu corpo mudar é emocionante. Cada organismo age de uma forma, por isso, cada um tem seu tempo para visualizar as evidências disso no espelho. Seu momento vai chegar!

Armadilha 2: o amigo do Vigilantes

Você e seu amigo chegaram ao Vigilantes do Peso e logo atingiram metas de perda de peso juntos. Mas agora você se estabilizou e ele ainda está perdendo peso toda semana. Por que não têm o mesmo sucesso?

O que fazer: Lembre-se de que cada jornada é diferente. As perdas semanais dependem de vários fatores. Mas se você ainda está lutando para entender isso, converse com o Coach; ele terá bons conselhos. Talvez você precise se concentrar em monitorar mais ou começar a aumentar seus níveis de atividade. Seguir no caminho certo é a única maneira real de descobrir o que está acontecendo.

Armadilha 3: o estranho completo

Você foi à academia todas as vezes que planejou essa semana. Está motivado como nunca e pronto parra começar mais um dia de malhação. Até que a pessoa mais popular do lugar chega, com seu corpo musculoso e simpatia, desfilando. Você desanima, desiste da atividade no meio e vai para casa.

O que fazer: Você começou do jeito certo. Então respire fundo e continue. Se você se sentir distraído, escute a música que mais te anima e lembre-se de como você melhorou desde o seu primeiro treino. Você não chegou até aqui desistindo frente ao primeiro obstáculo! Ninguém é perfeito; se você estiver dando o seu melhor, chegará onde deseja de um jeito saudável e feliz. É isso que importa!