Dicas E Artigos

Artigos

Descubra a ligação entre emagrecimento, saúde e bem-estar. Aprenda a viver melhor!

Sintonia fina
Controlando a alimentação sem se sentir em privação

Nos estudos que avaliam os comportamentos alimentares dos seres humanos e o impacto que esses comportamentos têm sobre os esforços de emagrecimento,1 duas áreas são de extremo interesse: a restrição alimentar e a desinibição alimentar.


“Restrição alimentar” refere-se ao nível de rigidez adotada em determinadas dietas para controle do peso. Aqueles que se submetem a uma restrição rígida tendem a ser muito precisos em relação ao que comem. Por exemplo, se uma pessoa segue uma dieta de 1200 calorias diárias e adota um alto grau de restrição alimentar, pode se programar para consumir exatamente 200 calorias no café da manhã, 300 no almoço e 700 no jantar. Essa pessoa costuma não se permitir lanches nem variar sua ingestão calórica ao longo dos dias.


Pessoas que adotam um alto nível de rigidez no controle alimentar têm tendência a contar cada pedacinho do que colocam na boca, por menor que seja, além de ler exaustivamente os rótulos das embalagens dos alimentos e falar muito sobre como prestam atenção ao que consomem. O interessante, porém, é que níveis muito altos de restrição alimentar não costumam ser associados a um controle do peso bem-sucedido e podem levar a padrões alimentares anormais.2Pessoas que adotam altos níveis de restrição alimentar também tendem a começar e parar repetidamente programas de emagrecimento.


Já a desinibição alimentar é uma expressão que designa a falta de controle sobre a alimentação. Pessoas com altos níveis de desinibição alimentar costumam ter episódios frequentes de ingestão calórica excessiva, comer rápido, apresentar sintomas de transtornos alimentares e ter a quase constante sensação de fome.3 Logicamente, altos níveis de desinibição alimentar costumam vir associados a sobrepeso4 e obesidade.


O equilíbrio saudável
“Restrição flexível” significa exercer um controle moderado sobre a alimentação, de forma a atingir um emagrecimento duradouro. Um plano alimentar que incorpora esse conceito fornece um equilíbrio capaz de limitar a ingestão calórica (promovendo o emagrecimento) e, ao mesmo tempo, combater a sensação de privação. Aprender e praticar o conceito de restrição flexível é uma altamente recomendada estratégia de emagrecimento duradouro.5


Compreender e transformar hábitos alimentares de forma a levar ao emagrecimento sustentável é parte integral da abordagem do Vigilantes do Peso. Os ProPontos Extras estimulam a prática da restrição flexível ao permitir “guloseimas e tentações” em quantidades sensatas, para que o emagrecimento não seja prejudicado.

Referências

1Bellisle, F. “Why should we study human food intake behaviour?”. Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases. Ago. 2003; 13(4):189-93.

2Rogers, P.J. “Eating habits and appetite control: a psychobiological perspective”. Proceedings Of The Nutrition Society. Fev. 1999; 58(1):59-67.

3Smith, C.F.; Geiselman, P.J.; Williamson, D.A.; Champagne, C.M.; Bray, G.A.; Ryan, D.H. “Association of dietary restraint and disinhibition with eating behavior, body mass, and hunger”. Eating and Weight Disorders. Mar. 1998; 3(1):7-15. 

4Provencher, V.; Drapeau, V.; Tremblay, A.; Despres, J.P.; Bouchard, C.; Lemieux, S; Quebec Family Study. “Eating behaviours, dietary profile and body composition according to dieting history in men and women of the Quebec Family Study”. British Journal of Nutrition. Jun. 2004; 91(6):997-1004. 

5Westenhoefer, J. “The therapeutic challenge: behavioral changes for long-term weight maintenance”. International Journal of Obesity Related Metabolic Disorders. Maio 2001; 25 Suppl 1:S85-8.