Você é adepto do jejum intermitente?

Verdades e mitos sobre as dietas que prometem emagrecimento rápido se você ficar períodos longos sem se alimentar.

Apesar de muitas pessoas praticarem o jejum, seja por motivos culturais, religiosos ou simplesmente para emagrecer, essa prática não é exatamente saudável. Ficar longos períodos sem comer pode ser prejudicial à saúde. (É considerado jejum o período de 6 horas em que um indivíduo não ingere alimentos. O jejum prolongado é caracterizado pelo período de 72 horas.)

Fontes de energia

A principal fonte de energia do corpo é a glicose. E, embora existam outras formas de obtê-la, alguns órgãos vitais utilizam preferencialmente a glicose para desempenhar suas funções normalmente. Quando se faz o jejum intermitente, as reservas energéticas são mobilizadas para manter os níveis de glicose no sangue. À medida que essas reservas são utilizadas, o organismo busca outras formas de obter energia, por meio da utilização de proteínas (presentes em músculos e órgãos) e de gordura (tecido adiposo).

Por isso, quando se está em jejum, apesar de o tecido adiposo ser utilizado, há também uma perda considerável de proteínas do músculo. Isso resulta na diminuição da massa muscular, além de sensação de fraqueza, anemia, baixa da imunidade, perda da consciência e desmaios.

A importância do café da manhã

Embora durante o sono possamos ficar até 8 horas sem comer, esse período é essencial para o organismo desempenhar funções que só são realizadas enquanto dormimos, como a produção de certos hormônios. Para isso, o nosso corpo utiliza a energia proveniente da nossa última refeição, além das reservas que foram feitas ao longo do dia. Ao acordar, portanto, precisamos repor energia para começar nossas atividades diárias – entra em cena o café da manhã.

Tenha em sua primeira refeição alimentos fontes de energia para iniciar o dia com mais disposição, como pães integrais e frutas, que são fonte de carboidratos e fibras, e leite ou derivados sem gordura. Durante o dia, dê preferência às carnes magras, frutas, legumes e verduras, para se manter saciado e obter os nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo.

O resumo disso? Não acredite em dietas mirabolantes que prometem uma redução de peso milagrosa. O ideal é se alimentar regularmente ao longo do dia, observando os sinais que o seu corpo envia e realizando sempre escolhas saudáveis.