Dicas E Artigos

Tudo sobre o jejum

Desmistificamos a dieta da moda e mostramos como ela pode, na verdade, provocar mais malefícios do que benefícios.

Jejuar não é, de forma alguma, uma novidade – esse ato existe desde as práticas antigas, especialmente em ambientes religiosos. Entretanto, o jejum com o propósito de perder peso é, na melhor das hipóteses, insustentável. Na pior? Muito perigoso.

Mito: Jejuar te ajuda a restaurar o corpo.

Fato: Falso! O jejum reduz sua habilidade de absorver adequadamente nutrientes e medicamentos, deixando o corpo vulnerável.

Existem riscos significativos envolvidos em jejuar por mais de 24 horas de cada vez. A prática pode ser perigosa para quem controla os níveis de glicose no sangue ou a pressão sanguínea. O jejum afeta a habilidade dos nossos corpos de lidar com o sal e a água, interferindo no uso de medicamentos para hipertensão, e pode levar à desidratação.

Mito: Jejuar te ajuda a emagrecer.

Fato: Falso! Embora você possa notar a perda de alguns quilos inicialmente, fazer jejum, na verdade, desacelera o seu metabolismo.

Pesquisas mostram que fazer jejum desacelera a taxa em que queimamos energia. Nossos corpos evoluíram para entender o jejum além de 24 horas como fome. Por isso, quando têm menos energia, eles queimam menos energia (economizam), resultando em um metabolismo lento e funções corporais reduzidas.

Mito: Jejuar queima calorias.

Fato: Falso! O jejum queima músculos, assim como gordura. A massa muscular ajuda a queimar mais calorias. Logo, uma massa muscular reduzida significa habilidade reduzida para queimar calorias. Pior ainda, o corpo pode quebrar tecidos musculares valiosos.

Jejuar também pode levar à não ingestão da quantidade necessária de vitaminas, o que pode por sua vez comprometer o sistema imunológico.

*O Vigilantes do Peso não recomenda a prática do jejum intermitente como um método de emagrecimento.