Bem-Estar
Tratamento da obesidade: tudo o que você pode e deve fazer para acabar com este problema
Publicado 10 de Março, 2022

O tratamento da obesidade requer uma atenção multidisciplinar e uma ação que combine diferentes fatores. Ao fazer isso, as suas chances de sucesso aumentam. Em alguns casos, o processo também pode ser medicamentoso e cirúrgico

O tratamento da obesidade é uma procura cada vez mais comum, principalmente depois do aumento de pessoas obesas no isolamento social.

Segundo a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), aproximadamente 96 milhões de pessoas estão com o Índice de Massa Corporal (IMC) acima do recomendado.

O IMC é um dos fatores principais para analisar a obesidade. A escala utilizada é a seguinte:

  • entre 25 e 29,9: sobrepeso;
  • entre 30 e 34,9: obesidade grau I;
  • entre 35 e 39,9: obesidade grau II;
  • acima de 40: obesidade grau III.

Use nossa calculadora para saber o seu IMC agora!

Apesar disso, a pessoa com IMC nesse patamar nem sempre sente sintomas diretos. As principais situações vivenciadas são:

  • limitações de movimento;
  • degenerações das articulações da coluna, quadril, tornozelos e joelhos devido a artroses;
  • dores nas costas, nas pernas e nos pés;
  • varizes nas pernas;
  • úlcera de repetição;
  • erisipela, ou seja, processo infeccioso da pele;
  • surgimento de condições associadas, como hipertensão arterial, aumento dos triglicerídeos e da glicemia, doenças cardio e cérebro-basculares, câncer, aumento do LDL (colesterol ruim), diabetes etc.

Por todos esses motivos, o tratamento de sobrepeso e obesidade é fundamental. O que fazer? Veja as dicas neste post.

O que pode ser feito para prevenir a obesidade?

As boas práticas para evitar um tratamento da obesidade no futuro dependem das ações adotadas desde a gestação. Vários estudos já comprovaram essa relação.

Para ter uma ideia, cientistas do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos descobriram que o ácido fólico ingerido na gestação interfere no funcionamento metabólico do feto. Por isso, há menos chance de obesidade infantil.

Além disso, o que a mãe ingere interfere no paladar do bebê assim que a introdução alimentar é feita. Isso porque as papilas gustativas se formam já entre a 7ª e a 8ª semana de gestação.

Apesar desse início, muito depende da atitude individual. Por isso, desde criança, é importante incentivar bons hábitos, com uma alimentação saudável e realização de atividades físicas.

Além disso, é importante adiar o contato da criança com alimentos industrializados. Entre eles chocolates, refrigerantes, comidas congeladas e mais. Eles são ricos em gorduras trans, carboidratos e outros ingredientes que fazem mal para a saúde. Por isso, ajudam a aumentar a incidência de obesidade.

Ou seja, a regra geral é consumir comida de verdade. Essa é a melhor forma de garantir a saúde e fazer prevenção e tratamento do sobrepeso.

Quando devo buscar tratamento para a obesidade?

O ideal é buscar o tratamento da obesidade assim que você identifica o excesso de peso pelo IMC ou quando sente algum dos sintomas relatados, como dores nos pés e nas costas, e limitação dos movimentos.

Lembre-se de que o sobrepeso e a obesidade são perigosos para a saúde. Mais do que a questão estética, essa condição gera o aumento da gordura visceral, que é aquela localizada em volta dos órgãos da região abdominal.

Ela traz mais riscos para a saúde e é difícil de ser eliminada. Em alguns casos, requer até cirurgia para ser removida.

Qual médico procurar para tratar a obesidade?

O tratamento da obesidade no Ministério da Saúde é definido como um atendimento multidisciplinar. O médico principal é o endocrinologista. Ele verificará possíveis alterações hormonais e fará uma análise geral da saúde. Assim, pode identificar casos de:

  • diabetes tipo 2;
  • hipertensão arterial;
  • colesterol LDL elevado e HDL baixo;
  • triglicerídeos elevado;
  • hemoglobina glicada.

No entanto, esse acompanhamento precisa ser complementado com atendimento nutricional e, muitas vezes, psicológico. Também é válido contar com um grupo de apoio, com encontros virtuais, coaches e outras ferramentas que ajudam a manter a disciplina.

Assim, é possível reforçar a importância da saúde e da qualidade de vida. Portanto, não existe resposta única que informe qual é o tratamento da obesidade.

Qual a melhor dieta para um obeso?

O ideal é focar na qualidade de vida e considerar a rotina individual. Por isso, o tratamento da obesidade infantil ou em idosos exige uma dieta personalizada e baseada em pesquisas recentes que ajudam a manter os hábitos saudáveis.

Aqui, é preciso reforçar que uma dieta restritiva não traz os resultados esperados. Por mais que seja possível perder alguns quilos no primeiro momento, a tendência é recuperá-los. Isso porque não há equilíbrio nem mudança de estilo de vida.

O que é fundamental para o tratamento da obesidade?

A resposta está na mudança de estilo de vida. No caso do tratamento da obesidade infantil, toda a família precisa participar. É preciso haver consciência de todos os moradores da casa para afastar os alimentos que fazem mal à saúde e evitar que a criança acabe consumindo chocolates, biscoitos, salgadinhos e mais.

Por sua vez, no tratamento da obesidade em idosos e adultos, é importante contar com o comprometimento individual. Afinal, é preciso criar uma rotina, fazer uma reeducação alimentar e exercícios físicos. Outras ações podem ser necessárias, como vamos ver em seguida.

O que pode ser feito para tratar a obesidade?

Além de um atendimento multidisciplinar, também é necessário optar por um ou mais ações que fazem parte dos tratamentos da obesidade. Eles incluem várias vertentes, como a alimentação e os exercícios físicos.

Ainda pode ser necessário o tratamento medicamentoso da obesidade, inclusive com a indicação de cirurgia. Para definir o que fazer, é preciso consultar o endocrinologista. De toda forma, as principais opções são as que apresentamos a seguir. Confira.

Alimentação saudável e equilibrada

A reeducação alimentar é indispensável para controlar e, principalmente, manter o peso. O emagrecimento acontece por meio do déficit calórico. Por isso, muitas iniciativas consistem em controlar os pontos. Afinal, cada um deles representa um número de calorias.

Com o emagrecimento, também é necessário manter o peso. Isso continua requerendo disciplina, porque o organismo sempre tenta voltar ao peso anterior. Isso é o que defendem alguns pesquisadores, como o Dr. Michael Schwartz, da Universidade de Washington.

Isso significa que você deve desistir? Muito pelo contrário. A busca por saúde e qualidade de vida deve ser constante. Porém, é importante ter essa realidade biológica bem clara. Assim, as suas chances de sucesso aumentam.

Com essa informação, você também aprende que pode comer aquela fatia de bolo, mas não na mesma quantidade e com a frequência de antes do emagrecimento. Novamente, essa informação é uma aliada do programa de pontos, que permite personalizar a sua dieta e encontrar os melhores alimentos para a sua realidade.

Manutenção de uma rotina de exercícios físicos

A atividade física é outro fator indispensável no tratamento da obesidade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), é preciso fazer de 150 a 300 minutos por semana de atividade aeróbica de moderada a vigorosa para sair do sedentarismo. É bem provável que você esteja longe disso.

Por isso, é necessário mudar seus hábitos. A musculação também ajuda. Como ela ajuda a aumentar a massa magra no organismo, o corpo acaba gastando mais calorias. Ou seja, os exercícios aeróbicos ajudam a perder peso com mais rapidez, enquanto os de força focam o emagrecimento no longo prazo. É a combinação ideal.

Ainda existem outros benefícios das atividades físicas. Entre eles estão:

  • melhoria do condicionamento físico;
  • diminuição do apetite;
  • melhoria da sensação de bem-estar e da autoestima;
  • aumento da ação da insulina, a fim de evitar o descontrole da glicemia.

Para auxiliar no tratamento da obesidade de modo saudável e sustentável, o WW pode auxiliar com um programa de emagrecimento personalizado, pensado por uma equipe multidisciplinar de especialistas.

Aqui a gente respeita a sua história e comemora cada uma de suas conquistas como se fossem as nossas. Acompanhe nosso blog para mais conteúdos sobre saúde e bem-estar!

Quer criar hábitos saudáveis?

Comece hoje mesmo uma mudança positiva no seu estilo de vida e transforme sua rotina com a gente!