Dicas E Artigos

Artigos

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Tabagismo, peso e saúde
O Dia Mundial sem Tabaco é marcado por campanhas que visam aumentar a conscientização de todos sobre os malefícios do cigarro.

Seguindo essa proposta, reunimos algumas consequências do hábito de fumar relacionadas à saúde e ao peso e algumas estratégias práticas para combater o tabagismo.

Tabagismo e peso

Como a maioria dos fumantes sabe, fumar pode reduzir aparentemente o apetite. A explicação é simples: o cigarro prejudica o paladar deixando os alimentos menos apetitosos, o que causa a menor ingestão de comida. Outro aspecto relacionado à redução do peso é que o tabaco promove um pequeno aumento da taxa metabólica (velocidade com que as calorias ingeridas são queimadas).


Esses falsos benefícios do tabagismo relacionados ao emagrecimento e à manutenção do peso são superados pelos malefícios à saúde que o cigarro pode causar, como doenças cardíacas, acidente vascular cerebral (AVC), câncer de pulmão, enfisema e doença pulmonar obstrutiva crônica, só para citar alguns. Fumar também pode afetar sua capacidade de absorver nutrientes, como cálcio, magnésio e zinco.
E, como se vê, os fumantes mais ativos não costumam apresentar o peso saudável. Um fato menos conhecido é que, embora o cigarro aumente o metabolismo, fumantes que consomem mais de 25 cigarros por dia têm mais tendência ao sobrepeso ou à obesidade do que aqueles que fumam menos. Mas qual é a explicação para esse efeito?
A Ph.D. Dikla Shmueli, membro do Departamento de Psiquiatria da Universidade da Califórnia, nos EUA, explica: “Fumar muitos cigarros pode aumentar a resistência à insulina e causar o acúmulo de gordura ao redor da cintura.”
Apetite depois de parar de fumar
Deixar o cigarro costuma ser associado ao ganho de peso, o que pode realmente acontecer com algumas pessoas. O Dr. Norman Edelman, Diretor Médico da Associação Americana de Pneumologia (American Lung Association’s), afirma: “O ganho de peso não é uma consequência inevitável, mas a maioria das pessoas tem um pequeno aumento”. Contudo, apenas uma minoria tem um aumento significativo de peso, pois a maior parte dos ex-fumantes costuma ganhar de 2 a 5 kg.
Um fator que contribui para o ganho de peso em algumas pessoas é que o metabolismo delas diminui e acaba queimando menos calorias (cerca de 100 calorias a menos por dia). A maior parte do sobrepeso, porém, está relacionada a outro aspecto, o aumento da ingestão de comida. A pessoa sente mais vontade de comer porque volta a sentir o verdadeiro gosto dos alimentos depois de largar o cigarro, ou talvez porque passa a buscar na comida o conforto que encontrava no cigarro em situações de estresse ou tédio.

Outro efeito comum vivenciado pelos ex-fumantes é a vontade maior de comer doces, pois essa iguaria pode aliviar alguns sintomas de abstinência da nicotina presente nos cigarros. A nicotina aumenta o nível de açúcar no corpo, o que pode afetar os hormônios e outros gatilhos da sensação de fome. Consequentemente, quando alguém deixa de fumar e os níveis de açúcar diminuem, a vontade de comer pode ser maior. 
A Dra. Shmueli acrescenta: “A força de vontade necessária para resistir ao cigarro e rejeitar os doces e outras iguarias tentadoras pode representar um desafio muito grande, pois o autocontrole necessário e o estresse gerado pela tentativa de mudar um hábito (deixar de fumar) pode dificultar a modificação
de outros (adoção de uma alimentação saudável).”

Dicas práticas para vencer o tabagismo
1. Crie um plano de ação. Pense nos motivos que o estão incentivando a deixar de fumar e estipule uma data para deixar o vício.
2. Consulte um médico especialista e veja se será necessário fazer uso de algum medicamento ou outros métodos de reposição de nicotina (adesivos, chicletes e pastilhas) durante o processo.
3. Procure um dos programas antitabagismo oferecidos pelos hospitais públicos e ONGs. Saiba como participar e disfrute do apoio e troca de experiências entre o grupo. 
4. Lembre-se de quais circunstâncias estimulam a vontade de fumar, como estresse, tédio, saídas para beber com os amigos etc. Depois, encontre novas maneiras de lidar com esses gatilhos.
5. Elabore um plano de atividades físicas e coloque-o em prática o quanto antes. Os exercícios aumentam a sensação de bem-estar e ajudam na manutenção do peso.
6. Faça escolhas inteligentes de alimentos. Além de contribuir para a redução e manutenção do peso, pesquisas mostram que consumir alimentos naturais frescos pode ajudar a aumentar a sensação de bem-estar. *

FONTES
* Blanchflower D, Oswald A, Stewart- Brown S. Is psychological well-being linked to the consumption of fruit and vegetables? Social Indicators Research, October 2012.