Alimentação

Reeducação alimentar: 7 passos para começar hoje mesmo

Descubra agora por que a reeducação alimentar é a melhor forma de perder peso, ter mais disposição, saúde e autoestima.

 

Muitas pessoas acreditam que a busca pelo peso ideal está relacionada a padrões estéticos. Mas, ao contrário disso, ela diz respeito a um corpo mais saudável, prevenção de doenças e mais qualidade de vida.

Alimentar-se de forma incorreta pode trazer efeitos nocivos que vão além do acúmulo de gordura. Por isso, é importante que você conheça todos os detalhes que envolvem a chamada reeducação alimentar.

Saiba mais sobre ela e veja de que forma alguns hábitos saudáveis podem fazer toda diferença na sua rotina, produtividade e bem-estar. 

O que é reeducação alimentar

A reeducação alimentar diz respeito às ações diárias que têm como principal objetivo promover mudanças nos hábitos alimentares. Isso implica em comportamentos relacionados à alimentação, horários das refeições e escolhas de cardápio.

Esse tipo de estratégia, além do emagrecimento, visa solucionar problemas relacionados a doenças, como diabetes e hipertensão, além de garantir a manutenção da saúde física e mental. 

O mais importante nesse processo é não pensar na reeducação alimentar como vilã ou uma espécie de castigo. Você deve encará-la como um método que garantirá uma vida mais saudável e rotina com mais disposição e tranquilidade. 

Como começar a reeducação alimentar

É possível mudar a dieta sem que as alterações alimentares causem grande impacto na sua rotina. Para iniciar o processo de reeducação alimentar, você deverá repensar os alimentos que consome, eliminar hábitos nocivos para sua saúde e estabelecer horários específicos para cada refeição.

Entenda que são pequenos passos que levarão a uma vida mais saudável. Por isso, é importante que você não estabeleça metas muito complexas ou promova uma mudança muito drástica em suas refeições.

O segredo é fazer tudo de acordo com sua capacidade de adaptação, respeitando as limitações e valorizando os aspectos de força e determinação. Outra coisa que precisa ser mencionada é que dietas muito restritivas, além de não serem saudáveis, podem gerar frustração.

Portanto, fique longe de promessas milagrosas. Ao contrário disso, há formas mais seguras e possíveis de reeducação alimentar. Confira alguns hábitos que fazem toda diferença na saúde do seu corpo e mente: 

1. O horário da refeição deve ser tranquilo

 

Na hora de comer, foque na atividade que você está desempenhando. Evite ficar conectado às redes sociais ou fazendo algum trabalho ao mesmo tempo em que se alimenta. 

Além disso, coma devagar, mastigue com calma. Mastigar faz com que a digestão seja feita em um processo mais rápido e saudável. Quando você tritura bem os alimentos, garante o aumento da sensação de saciedade com menor quantidade de comida. 

Comer rápido faz com que o estômago demore para perceber que não precisa de mais comida. Consequentemente, você sentirá a necessidade de comer mais para se sentir saciado.

2. Beba água  com frequência

 

Apesar de todos saberem da importância da hidratação, nem todo mundo adota esse hábito. O ideal é beber, no mínimo, 2 litros de água por dia. 

Mas, atenção! Divida essa quantidade ao longo de um dia inteiro. Não adianta beber  2 litros pela manhã e passar o resto do dia sem consumir água.

3. Alimente-se em ambientes tranquilos

 

Sempre que possível, faça suas refeições em um ambiente limpo, arejado e com boa luminosidade. A temperatura também deve estar confortável.

Além disso, evite distrações. Quando você assiste TV enquanto se alimenta, por exemplo, tende a comer mais rápido e não prestar atenção no que está consumindo. Às vezes seu organismo emite sinais de que está satisfeito, mas você não percebe porque está ocupado com outras coisas.

4. Evite alimentos ultraprocessados

 

A fabricação da maioria desses alimentos conta com quantidades muito grandes de sódio, açúcares e gorduras trans. Além disso, os realçadores de sabor, corantes, aromatizantes, espessantes e conservantes são altamente nocivos à saúde. 

A maioria dos alimentos ultraprocessados é pobre em nutrientes e possui grande potencial inflamatório. Em outras palavras, eles são a porta de entrada para doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, obesidade e cardiopatias. 

5.Planeje-se

 

Reeducação alimentar é manter o controle sobre o que se come. Por isso, você deve ter a consciência de que escolherá aquilo que suprirá suas necessidades particulares. 

O preparo das suas refeições começa pelas decisões assertivas na hora da compra. Faça uma lista e compre somente aquilo que você planejou. O carrinho de compras equilibrado é o primeiro passo para uma alimentação de qualidade. 

6. Reeducação alimentar boa e barata. Isso é possível? 

 

Existem várias opções de pratos saudáveis e deliciosos que cabem no seu orçamento. O melhor de tudo é que eles não demandam grandes custos ou habilidades de um chef experiente.

Para fazer com que seus novos hábitos alimentares estejam coerentes com suas finanças, selecione as receitas mais nutritivas e equilibradas. Escolha os pratos da semana e providencie os ingredientes. Alimentos que estão em época de safra também são mais baratos e mais saborosos. 

Se você estiver no início da reeducação alimentar, evite pratos muito rebuscados ou que demandam muito tempo de preparo. Priorize ingredientes simples e fáceis de encontrar.

Não se esqueça de escolher as receitas com base nos seus padrões de qualidade. Isso quer dizer que elas devem ter pouca gordura, pouco sal e pouco açúcar. Outra dica é escolher diferentes pratos que possibilitam diversas combinações dos mesmos ingredientes.

7. Reeducação alimentar para perder peso

 

Se o seu objetivo, além de manter uma rotina com mais saúde, é também perder peso, a reeducação alimentar é uma excelente estratégia. Ao contrário de inúmeras dietas que surgem a cada ano, ela é o melhor caminho para que você emagreça sem se preocupar em engordar novamente.

Você não precisará abdicar do que te dá prazer e nem se martirizar porque comeu uma fatia de bolo em um aniversário, por exemplo. A reeducação alimentar permite que você coma de tudo.

A única ressalva é que esses alimentos devem ser ingeridos na medida certa e  a partir de escolhas mais saudáveis e conscientes. O que você precisa é reeducar seu paladar para se habituar a comer frutas, legumes, verduras, carnes magras e doces saudáveis.

Outro ponto importante e indicado é o hábito de comer sem grandes intervalos. Isso garante a estabilidade dos níveis de glicose no sangue, além de garantir que você sinta menos fome.

Distribua as refeições durante o dia e tente não ficar muito tempo sem comer ou pular uma refeição. O emagrecimento através da reeducação alimentar é responsável por nos ensinar a comer e aproveitar todas as refeições da melhor maneira. Ele diminui risco do efeito sanfona, que tende a ser muito comum em dietas restritivas. 

Não se esqueça de que mudanças nos seus hábitos alimentares devem ser acompanhadas e orientadas por uma equipe de especialistas. Não se esqueça de fazer check-ups anuais com o clínico geral e endocrinologista para que você garanta que todos os nutrientes estão sendo bem aproveitados pelo seu organismo.   

Hábitos saudáveis além da alimentação

 

A reeducação alimentar caminha ao lado de um estilo de vida mais saudável. Isso inclui a prática de exercícios físicos, momentos de lazer, descanso e atividades prazerosas.

Você não precisa se matricular em uma academia e fazer musculação todos os dias. Se esse não for seu perfil, faça coisas mais leves, como caminhadas, aulas de dança, pedaladas, entre outros exercícios.

Procure fazer coisas que te deem prazer. Pode ser ir ao cinema, assistir o seriado favorito, marcar um encontro entre amigos, tirar um dia para cuidar da beleza, entre outras coisas. É importante, também, que você tire um momento só para você.

Aprenda a ser sua melhor companhia, seja para descansar, ficar no sofá de bobeira ou tirar um tempo para meditar ou refletir em um ambiente confortável e aconchegante.