Atividades Físicas

Por que o peso não determina o condicionamento físico?

Por que o peso não determina o condicionamento físico?

Com tantas imagens de atletas magros na TV e redes sociais, é fácil supor que para estar em forma você também precisa estar tonificado e magro. É claro que o ideal é trabalhar em direção a uma meta de peso saudável, afinal o excesso de peso tem sido associado ao aumento do estresse no coração, problemas ortopédicos e até mesmo câncer, explica Deepak Bhatt, Diretor Executivo do Hospital Brigham, nos EUA. Mas o número da balança não é a melhor maneira de medir sua aptidão!

Sinais de aptidão física

Existem muitas maneiras de definir seu condicionamento físico, mas temos que pensar nele como uma capacidade aeróbica de realizar atividades diárias sem esforço.

A aptidão geral tem quatro categorias gerais:

  1. Força muscular
    O quanto você é capaz de levantar peso.

  2. Resistência cardiovascular
    O quanto você é capaz de correr ou andar de bicicleta por um longo período de tempo.

  3. Flexibilidade articular
    O quanto você consegue se mover em uma amplitude completa de movimentos e relaxar e alongar seus músculos.

  4. Composição corporal
    Quanta gordura versus músculos você tem.

Peso não é tudo

Considere os jogadores de futebol por um momento. Alguns deles podem ter um índice de massa corporal (IMC) bem acima de 30, colocando-os na categoria de obesos. Mas, em alguns casos raros, eles também têm apenas 4% de gordura. Sim, este é um exemplo extremo, mas a conclusão geral é que pessoas ativas e em forma tendem a ter mais massa magra do que pessoas sedentárias.

Conteúdo relacionado: Você sabe seu IMC? Use nossa calculadora!

Quando se trata de condicionamento físico, estamos muito mais preocupados com a porcentagem de gordura corporal do que apenas com o peso. Vinte e cinco por cento ou menos da gordura corporal para mulheres e 15% ou menos para homens é o ideal.

No que diz respeito ao condicionamento físico, a falta de movimento pode ser mais prejudicial: “Existem milhões de pessoas que são magras, mas inadequadamente - em grande parte com um estilo de vida sedentário”, diz Glenn Gaesser, PhD, professor de ciência do exercício nos EUA. Ele acrescenta que pessoas com sobrepeso e alta aptidão cardiovascular têm melhores perspectivas de longevidade do que pessoas magras com baixa aptidão cardiovascular.

Ainda é melhor ter como objetivo um peso corporal saudável, diz Andersen. Na maioria das vezes, o tecido adiposo não metaboliza muito - ele simplesmente vem como “excesso de bagagem”. Nesse sentido, estudos descobriram que o aumento da gordura corporal está relacionado à diminuição do nível de aptidão aeróbica.

Como aumentar seu nível de condicionamento físico?

  • Para iniciantes, tente caminhar 1,5 km. Se você demorar mais de 20 minutos, há espaço para melhorias. Ser capaz de fazer pelo menos 10 minutos em ritmo acelerado em uma esteira é um bom sinal de aptidão cardiovascular.

  • Conheça seu ponto de partida. A partir daí, a receita para aumentar o condicionamento físico é tripla - fazer refeições com frutas, vegetais, carnes magras e grãos inteiros; fazer exercícios aeróbicos; começar na musculação.

  • Planeje pelo menos 2,5 horas por semana de exercícios de intensidade moderada a vigorosa. Isso é equivalente a uma caminhada rápida. Os exercícios de alta intensidade, se bem tolerados, irão aumentar ainda mais a aptidão cardiovascular.

  • Não economize na intensidade. “Em 30 minutos de treinamento de força você queima de 200 a 250 calorias. Assim, nos próximos três dias após o treino, você aumenta sua taxa metabólica em 5% - o que significa que você queima 90 calorias extras por dia. Tudo isso irá te ajudar com a composição corporal.

Mas lembre-se: respeite seu ritmo, nada de exagerar por ter pressa!

Quer criar hábitos saudáveis?

Comece hoje mesmo uma mudança positiva no seu estilo de vida e transforme sua rotina com a gente!

Footnote Text