Dicas E Artigos

Top 10 mitos sobre a perda de peso

Você pergunta, a gente responde. Aqui estão todas as verdades sobre a perda de peso, incluindo o que realmente funciona.

Você já deve ter recebido muitas informações sobre as melhores maneiras de perder peso. O problema é que pode ser difícil separar os mitos e verdades, dificultando o seu objetivo de criar hábitos saudáveis e obter uma perda de peso sustentável.

 

Mito 1: Existem certos alimentos, como o vinagre de maçã, que podem aumentar seu metabolismo e ajudar na perda de peso.

Fato: Embora você acredite que possa haver uma poção mágica, tão acessível quanto o vinagre de maçã, não há evidências suficientes que vinculem o ingrediente deste alimento ao peso corporal ou metabolismo. Apesar de você ter lido que certas bebidas ou alimentos podem aumentar o seu metabolismo, na maioria dos casos, seria preciso uma boa dose para obter um efeito mínimo. Ainda não há como dizer se a adição de apenas um alimento à sua dieta afetaria a balança.

 

Mito 2: Não posso perder peso porque sou mais velho.

Fato: Conforme você envelhece, seu metabolismo tende a diminuir cerca de 1 a 2%. Mas, a verdade é: quanto menos agitada é sua vida, menos calorias o seu corpo queima por dia. Por isso, pode ser mais difícil perder peso aos 60 anos do que aos 20, por exemplo. O metabolismo relacionado à idade muitas vezes tem a ver com menos massa muscular, que resulta de praticar menos atividades físicas.

 

Mito 3: Comer pequenas refeições ao longo do dia é melhor para a perda de peso do que refeições maiores e espaçadas.

Fato:  Pode haver uma pitada de verdade nessa frase, uma vez que se alimentar a cada três horas pode ajudar a evitar a fome extrema e excessos. Dito isto, a quantidade de comida que você come ao longo de um dia é mais importante do que a frequência. Portanto, se você come três refeições tradicionais por dia ou seis menores ao longo do dia, é melhor se concentrar no quadro geral e considerar quais hábitos você pode adotar a longo prazo.

 

Mito 4: Você precisa beber uma certa quantidade de água para perder peso.

Fato: A água afeta o funcionamento geral do seu corpo e não possui calorias, portanto, não contribui para o ganho ou perda de peso. Mas, para os fãs de refrigerante, substituir a água por quaisquer outras bebidas calóricas pode colaborar para o ganho de peso, uma vez que irá aumentar a quantidade de calorias que você consome em um determinado dia.

 

Mito 5: Sucos detox ajudam no processo.

Fato: Não há evidências científicas que apoiem o uso de detox vendidos ou feitos em casa, de acordo com uma pesquisa de 2015 sobre dietas de desintoxicação, publicada no Journal of Human Nutrition and Dietetics. Embora alguns especialistas afirmem que você precisa desintoxicar seu corpo do acúmulo de poluentes e alimentos processados, a realidade é que seu fígado, rins, sistema linfático e trato gastrointestinal já limpam e desintoxicam seu corpo por conta própria. Embora certas condições médicas possam afetar o funcionamento do fígado ou dos rins, é melhor consultar um médico em vez de confiar em produtos de desintoxicação.

 

Mito 6: Você tem que ser fisicamente ativo para perder peso.

Fato: Você pode perder peso sem ajustar os níveis de atividade, apenas alterando o que come. No entanto, pesquisas sugerem que a prática de atividade física pode aumentar sua perda de peso em 20%.

Se isso não te motivar a se mover, considere o seguinte: vários estudos mostram que um padrão regular de atividade física é a melhor manutenção a longo prazo de perda de peso. E não se esqueça que existem muitos outros benefícios da atividade física, como melhorar o humor e a qualidade do sono, além de diminuir o risco de certas doenças, como doenças cardíacas, pressão alta e diabetes tipo 2. Isso não significa que você precise começar a correr maratonas (a não ser que você queira). Você fará melhor em encontrar uma atividade que gosta e continuar com ela.

 

Mito 7: Vitaminas são sempre uma opção saudável.

Fato: Apesar do que você já deve ter ouvido, as vitaminas podem não ser a melhor opção para a perda de peso. Embora possam conter ingredientes saudáveis como frutas, legumes e iogurte, beber um gole de “comida” fornece calorias altamente concentradas que podem ser consumidas rapidamente. Quando você bebe alguma coisa, elimina o ato de mastigar, o que pode afetar os sinais entre a barriga e o cérebro. Afinal, vitaminas são líquidos que seu cérebro não registra como alimento sólido. Imagine comer uma laranja inteira. Agora pense nessa laranja como suco. Parece menos “comida”, não é?!

 

Mito 8: Estou tendo problemas para perder peso porque não estou comendo o suficiente.

Fato: Embora comer menos calorias do que você queima seja a chave para a perda de peso, ingerir calorias insuficientes pode colocar seu corpo no “modo de fome”, ou seja, fazer com que isso seja compensado de maneira radical. Quando você perde peso muito rapidamente, seu metabolismo pode desacelerar ainda mais do que você esperaria da perda gradual de peso. O ponto principal é o seguinte: comer menos pode te ajudar a perder peso, mas comer muito pouco pode dificultar a manutenção do ritmo da perda de peso e dos resultados.

 

Mito 9: Comer muita fruta pode inibir a perda de peso.

Fato: Frutas e vegetais não são magicamente livres de calorias apenas porque são naturais ou porque a maioria deles são alimentos ZeroPontos. Embora seja nutritivo, satisfatório e saboroso, comer mais bananas porque são livres de ProPontos pode afetar seus esforços de perda de peso. Como qualquer hábito, deixe sua saciedade ser seu guia para determinar o que funciona para você.

 

Mito 10: Quando alcanço um certo peso, o emagrecimento para, porque esse é o ponto de ajuste que meu corpo deseja.

Fato: A “teoria do ponto de ajuste” afirma que a quantidade de gordura em nosso corpo é relativamente estável. Essa teoria foi claramente comprovada em animais, mas é menos clara em humanos. Então, o que sabemos com certeza? Cerca de 50% do peso corporal é determinado pela genética e os outros 50% são determinados por comida e atividade. Embora você não possa fazer muito a respeito da sua genética, seus padrões de alimentação e exercício podem ter um impacto significativo no seu peso.