Dicas E Artigos

Mitos e verdades sobre imunidade e nutrição

Preocupado em pegar um resfriado, gripe ou vírus? Esclarecemos os maiores mitos para te ajudar.

 

Muito do que você ouve e lê sobre alimentos que aumentam sua imunidade não se baseia na ciência. Para ter uma noção real de quais ‘remédios caseiros’ realmente funcionam, comece desmistificando as afirmações mais comuns..

 

Boa alimentação pode fortalecer a função imunológica
 

Estar com um peso corporal mais saudável está associado a um sistema imunológico mais saudável. Um padrão saudável de alimentação irá garantir que você obtenha uma ampla gama de nutrientes essenciais para um sistema imunológico saudável e pode ajudar na redução do risco de doenças crônicas em todas as fases da vida.

Para evitar deficiências, a inclusão de uma variedade de alimentos ricos em nutrientes de vários grupos de alimentos - particularmente as vitaminas A, C, D, E, B6 e B12, ácido fólico, ferro, cobre, selênio e zinco - irá ajudar a alimentar o corpo e obter equilíbrio. Alguns desses nutrientes têm efeitos variados na imunidade, o que significa que são usados de várias maneiras diferentes. 

 

Mitos e verdades sobre imunidade e nutrição

 

MITO 1: Sucos de frutas e vegetais podem ajudar a melhorar quando você está doente.


Se a única coisa que você pode fazer é tomar um copo de suco de laranja, tudo bem. Mas, se você puder mastigar uma laranja de verdade, faça isso! Comparado ao suco, a fruta inteira é mais rica em fibras, antioxidantes, fitonutrientes e prebióticos

Quanto à hidratação, deixe que a água faça o seu papel. Sopas, ensopados e caldos vegetarianos podem fornecer aminoácidos e antioxidantes - e seu calor pode acalmar a dor de garganta e aliviar o congestionamento. 
 

MITO 2: Os laticínios promovem a produção de muco, portanto você deve evitá-los quando estiver doente. 


Calma, não há necessidade. Uma pesquisa descobriu que isso é mais um mito do que um fato - mas, se você sentir que os alimentos cremosos (pudim, iogurte, sorvete, leite) são menos palatáveis ​​quando está doente, não precisa insistir. Existem muitas alternativas de alta proteína aos produtos lácteos comuns.
 

MITO 3: Evite bebidas "desidratantes", como café e chá com cafeína, quando estiver doente.


O café é uma rica fonte de antioxidantes hidratantes, independentemente do seu teor de cafeína. (E, por acaso, a cafeína pode até ajudá-lo a se sentir melhor quando está resfriado, aumentando a atenção.) Além disso, a longo prazo, pessoas que bebem de três a quatro xícaras por dia correm um risco menor de doenças cardíacas, câncer, doença de Alzheimer e diabetes do que aqueles que se abstêm. 

 

MITO 4: Está ficando doente? Tome vitamina C! 


Xiii… Tarde demais. Se você já não estiver bem, iniciar um suplemento agora não ajudará. Tomar suplementos de vitamina C não reduz o número de vezes que você fica resfriado, mas há algumas evidências de que ela pode reduzir a gravidade e a duração de um resfriado. Porém, após o início dos sintomas, ela não irá ajudar você a se sentir melhor. 

Também vale a pena notar que, como a vitamina C é solúvel em água, não é necessário aumentar sua dose diária durante a estação fria e de gripe: você apenas excreta o excesso pela urina. O mesmo vale para multivitaminas.

E, ainda mais importante para a sua imunidade diária: tente adicionar mais fontes alimentares de zinco à sua dieta: nozes, sementes, feijões e frutos do mar são suas melhores apostas. 
 

MITO 5: A adição de "alimentos antibacterianos", como óleo de coco e mel, pode ajudar você a se manter saudável.


Nem tanto. Cerca de metade dos ácidos graxos encontrados no óleo de coco provém de um tipo do ácido láurico, que tem sido associado a efeitos antimicrobianos e antifúngicos que podem reduzir o risco de certas doenças agudas e crônicas (ou seja, uma infecção por fungos, diabetes tipo 2). Mas isso não é motivo para tomar óleo de coco em excesso. 

A pesquisa ainda está em andamento. Além disso, você teria que consumir grandes quantidades de óleo para realmente colher os benefícios dele. E, como a gordura da dieta de todos os óleos vegetais pode acumular-se rapidamente (contribuindo assim para o ganho de peso ao longo do tempo), pode não valer a pena o risco. O óleo de coco é mais rico em gordura saturada, o que está associado a um risco maior de doença cardíaca que manteiga. 

Quanto ao mel, as pesquisas ainda são bem limitadas. Mas, em última análise, se você estiver adicionando mel ao chá ou à aveia matinal, não há razão para parar. Só lembre de que o mel ainda é uma forma concentrada de açúcar (e, portanto, pode ser fácil exagerar).

 

MITO 6: Tomar suplementos fortalece o meu sistema imunológico


Não há evidências convincentes que digam que tomar suplementos nutricionais nos dê alguma força imune avançada. Os alimentos que ingerimos já possuem uma mistura de diferentes nutrientes que desempenham um papel fundamental no apoio a um sistema imunológico saudável. 

A suplementação pode ajudar, no entanto, a dose, a combinação de nutrientes ideais e o impacto em diferentes grupos de pessoas precisam ser mais estudados. Não há recomendações para as pessoas saudáveis complementarem sua dieta.