Dicas E Artigos

Manual de sobrevivência dos aeroportos e rodoviárias

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Manual de sobrevivência dos aeroportos e rodoviárias
Tomando chá de cadeira mas se mantendo firme e forte!

Acontece toda hora:


1)    você tem um longo tempo de espera pela frente até seu voo de conexão;

2)    seu voo está terrivelmente atrasado; 

3)    você acabou de comprar a passagem na rodoviária mas seu ônibus só sai daqui a duas horas.


E por aí vai, várias possíveis situações pedindo para tirar você do seu belo e controlado programa. Você está entediado e irritado. Não tem nada para fazer, e por toda parte tem alguma lanchonete, café, lojinha de balas e doces... Você pensa: Seria bom comprar uma coisinha para mastigar; talvez tomar umas cervejinhas; acho que eu mereço um chocolate.


Viajantes novatos podem virar presas fáceis do terrível tempo de espera. Mas os mais experientes sabem como transformar em oportunidade essas horas vazias no aeroporto ou na rodoviária.
"Sempre vejo períodos longos de espera em aeroportos como uma chance de fazer um interessante exercício urbano ou de expandir meu cérebro em vez da minha barriga", diz David Rowell, editor da newsletter The Travel Insider. "Se você não preencher esse tempo de uma maneira inteligente, vai acabar em alguma lanchonete se entupindo de batata frita por puro tédio." Fuja desse triste destino!


Acumule "milhas"

Aeroportos e rodoviárias são lugares imensos, portanto veja-os como uma pista de caminhada indoor. "Um homem de 100 quilos caminhando por um terminal com uma bolsa de viagem de 7 quilos a tiracolo vai queimar quase 320 calorias por hora", diz Lou Schuler, autor de The New Rules of Lifting. Se estiver com crianças, melhor ainda; um homem deixou o filho de 2 anos solto no saguão por meia hora antes de embarcar. Ele calcula que correu uns bons 3 quilômetros até conseguir recuperar o pestinha (e os dois dormiram como anjinhos assim que o avião decolou).


Nada de comer por tédio


•    Arme-se de um inocente ice tea light e arranje um bom livro para ler.
•    Distraia-se com seu celular e o wi-fi; leia as notícias, jogue, veja fotos dos amigos no Facebook etc.
•    Aproveite o tempo para pegar o laptop e fazer aquele trabalho que você vem enrolando há dias para terminar.
•    Coloque as ligações em dia: fale com a mãe, os amigos, o marido ou a esposa... concentre-se nas fofocas e nos planos para quando voltar de viagem, não naquele calórico e gorduroso sorvete que você viu na lanchonete.


Comida rápida não precisa ser comida ruim

E se a sua vontade é realmente comer e não tem jeito, ora, dê uma andada por aí e vá encontrar uma comida saudável (ou pelo menos não tão gordurosa). Não dá tempo para sentar e ter uma refeição de verdade? Lanchonetes de fast food são opções fáceis, mas hambúrgueres e batata frita não vão ajudar a diminuir seu estresse ou aumentar seus níveis de energia, avisa Hope Warshaw, autora de What to Eat When You're Eating Out. Vasculhe o aeroporto atrás de iogurte, banana ou alguma salada pronta: são opções rápidas e ao mesmo tempo capazes de repor o combustível do seu corpo e deixá-lo abastecido para a sua viagem.


Invista no sovina que há em você

Por fim, talvez uma das formas mais eficientes de conter o apetite nos aeroportos seja observar os preços dos alimentos e pensar em como aquele valor é superfaturado. Considerando o rombo que aquele lanche vai fazer no seu bolso, melhor até deixar para mais tarde – quando a vontade já tiver passado e você estiver ocupado com outras coisas!