Dicas E Artigos

Receitas

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Manual de sobrevivência do universitário
Entre fichamentos e seminários, não se esqueça de manter a boa forma.

Comer demais e comer mal: uma combinação nada promissora. E, ao entrar na faculdade, são vários os fatores que acabam nos levando para esse mau caminho:

•    Se você é daqueles que veem na comida um consolo emocional, talvez esteja se deixando levar pela correria dos trabalhos, provas e horas no estágio.
•    As opções de restaurantes e lanchonetes em campi universitários não costumam ser das melhores.
•    É muita gente nova para conhecer, e a socialização costuma envolver álcool e petiscos gordurosos.

Seja qual for o motivo, o fato é que as muitas novidades e mudanças na vida dos calouros – toda aquela euforia da conquista de ter entrado em uma nova fase, todas as perspectivas, ansiedades e tensões – acabam fazendo muita gente engordar. Alguns maus hábitos se instalam e, se você nunca se importou muito com saúde e alimentação, vai ter que passar a se importar agora se quiser se manter esbelto até a formatura. Veja algumas dicas que podem ajudá-lo a atravessar esse difícil período.

1. Saiba escolher.
Não é porque o prédio do seu curso só tem uma lanchonete que você precisa almoçar pastel ou coxinha todo dia. Escolha com sabedoria o que vai comer. E, se for comer algo gorduroso, que seja ao menos em pouca quantidade, e não muitas vezes na semana. É claro que o fator grana também conta muito; estágios costumam pagar pouco, e há quem trabalhe o dia inteiro para poder pagar a faculdade. Mas sempre se pode dar um jeito. Explore o campus, busque as melhores alternativas que há à sua volta em vez de resignar-se à opção mais cômoda; leve sanduíches ou biscoitos integrais de casa; tenha sempre na mochila alguma fruta fácil de carregar, como maçã ou banana; procure algum lugar que venda refeições ou até mesmo quentinhas, que costumam ser mais saudáveis que a combinação “salgado + refrigerante”; ou seja: invista em um bom trabalho de campo alimentar.

2. Explore os recursos do campus.
É bem provável que a sua faculdade ofereça atividades físicas com desconto ou mesmo de graça para alunos. Uma oportunidade e tanto para se manter ativo, o que faz bem para a saúde e queima as calorias daqueles muitos amendoins que você devorou enquanto lia aquele texto chatíssimo para a matéria de hoje. Aproveite essa grande vantagem. Vale capoeira, natação, yoga, qualquer coisa que o faça se mexer.

3. Não coma por tédio.
É difícil passar aulas inteiras apenas bocejando e sonhando com a hora de sair dali. Nesses momentos, talvez você até esteja mesmo com fome e pegue aquele pacote de biscoito, mas se o pacote foi muito grande, você corre o sério risco de acabar comendo tudo por puro e simples tédio. Daí a importância de investir em embalagens individuais. Tudo bem que as embalagens maiores costumam ser mais econômicas, são também mais perigosas. Se mesmo assim quiser optar pelos tamanhos econômicos, basta dividir o conteúdo em pequenos potinhos ou saquinhos, para evitar que você se descontrole e acabe com tudo de uma vez.

4. Privilegie os lanches que contenham proteínas e gorduras.
Um biscoito cream cracker com uma fatia de queijo ou uma colher de requeijão light, por exemplo, é gostoso, sacia e mantém a fome afastada por mais tempo do que os biscoitos puros.

5. Coma ao menos cinco porções de frutas e legumes por dia.
Em casa é fácil, basta se lembrar de comprar e incluir ao menos no café da manhã. Na falta de tempo, aproveite o domingo para deixar tudo lavado, descascado e cortadinho na geladeira. Na rua, você pode levar consigo caixinhas de uvas-passas, cenouras baby para mordiscar, frutas em potinhos (se o problema é amassar na mochila), sanduíches incrementados com muitas rodelas de pepino e cenoura ralada (pode ralar beterraba ou abobrinha também), a boa e velha maçã que nunca nos deixa na mão, chips de frutas...

6. Se possível, leve de casa.
Algumas faculdades maiores possuem espaços reservados para os alunos onde pode haver geladeira, micro-ondas, além de uma mesa onde podem ser feitas as refeições. Se a sua faculdade tem um espaço como esse, aproveite! Prepare suas refeições em casa e deixe-as na geladeira. Assim você pode priorizar os alimentos mais saudáveis e ainda consegue economizar, já que não vai precisar gastar seu dinheiro na lanchonete. 

De resto, vale lembrar que aquelas regras de ouro continuam valendo: não pular o café da manhã (falta de tempo não é desculpa), beber muita água, esforçar-se para dormir bem... O importante mesmo é não esquecer de se cuidar, e, se você tiver isso em mente, vai acabar encontrando formas de ter um estilo de vida saudável mesmo na correria dos estudos. Busque o que melhor se encaixar na sua rotina, e boa sorte!