Fertilidade X manutenção do peso

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Fertilidade X manutenção do peso
O excesso de peso pode prejudicar a fertilidade, feminina e a masculina, e está relacionado a diversas complicações durante a gravidez.


O sobrepeso e a obesidade podem desequilibrar os hormônios de reprodução. Estes, por sua vez, podem afetar o ciclo menstrual e acabar resultando em infertilidade. Contudo, a maneira exata como a obesidade prejudica a ovulação e a fertilidade ainda não está totalmente clara.

A doença conhecida como Síndrome de Ovário Policístico (SOP) também é associada à obesidade e pode interferir na fertilidade. A SOP é caracterizada por uma série de sinais e sintomas (menstruação irregular, aumento do nível de testosterona, resistência à insulina, excesso de pelos no corpo, acne e ganho de peso) que podem acontecer simultaneamente ou combinados de diversas maneiras. O emagrecimento é uma das primeiras recomendações dos médicos especialistas no tratamento dessa síndrome, pois tem mostrado melhoras nos níveis de fertilidade e nas complicações da gravidez. 2,3

A obesidade também é relacionada a respostas fracas e baixa absorção dos medicamentos utilizados nos tratamentos dA fertilidade.4  S Como consequência, são necessárias doses mais altas, que podem ser menos eficazes.

A obesidade também pode afetar a fertilidade masculina. Duas pesquisas realizadas em 2010, com cerca de 800 homens, constataram que, quanto maior o Índice de Massa Corporal (IMC), menor a eficiência e qualidade do sêmen. 5,6

Obesidade e riscos na gravidez

Pesquisas mostram que estar acima do peso ou obesa durante a gravidez aumenta os riscos para mãe e para o bebê, que podem ser mais graves com o aumento de peso.7  As complicações para a mãe incluem: aumento da pressão sanguínea, diabetes gestacional, necessidade de fazer cesariana e mais dificuldades na hora do parto.8 O bebê, por outro lado, corre os riscos de nascer: com sobrepeso, internação na UTI, além de ter duas vezes mais chances de nascer com problemas no tubo neural se a mãe tiver IMC maior ou igual a 30.9

Com base nessas complicações, a ACOG, organização norte-americana de obstetras e ginecologistas, recomenda que mulheres acima do peso ou obesas sigam um programa de emagrecimento antes de engravidar.10  Eles explicam que emagrecer alguns quilos, o suficiente para passar da condição de obesa para com sobrepeso, por exemplo, pode ter impacto positivo na gravidez.6

O excesso de peso pode ter efeitos negativos na vida de um casal que deseja ter um bebê saudável. Sendo assim, adotar um novo estilo de vida, além de melhorar sua saúde, pode trazer benefícios para os níveis de fertilidade.