Atividades Físicas

Fazer exercícios pode dar fome?

Veja como controlar a fome intensa após as atividades físicas.

Muitas vezes a fome e os exercícios podem andar juntos. Você começa uma nova aula na academia, corre 5 km ou levanta pesos e, de repente, tem vontade de comer tudo que vê pela frente. Mas isso pode não ser muito bem-vindo quando você está tentando perder peso.

Afinal, fazer exercícios pode te deixar com fome ou é tudo coisa da sua cabeça?

A conexão entre fome e exercícios

Em primeiro lugar, há uma conexão entre mente e estômago: depois de se exercitar, seu corpo quer compensar qualquer déficit de queima de calorias, porque você queima energia durante a atividade. E, se você fez algum treinamento de força, isso pode aumentar ainda mais a sua fome, já que você queimou calorias. Ou seja, a menos que o músculo seja alimentado com o combustível certo, ele pode aumentar seu apetite por conta própria.

Mas não tenha medo da fome: ter energia suficiente é importante para o nosso corpo. “O fato é que se medirmos a taxa metabólica basal, a taxa de gasto de energia ou queima de calorias, aqueles que se exercitam regularmente costumam queimar mais energia do que uma pessoa sedentária.”, diz Liz Applegate, PhD, Diretora de Nutrição Esportiva da Universidade da Califórnia, nos EUA.

O que é importante lembrar é que ser fisicamente ativo é parte integrante do nosso mecanismo de ingestão de alimentos. O corpo é projetado para ter um alto fluxo de energia, ou seja, quanto mais calorias ingeridas, mais calorias eliminadas

Conteúdo relacionado: Receitas simples para antes e depois da malhação

O exercício pode reduzir seu apetite?

Alguns estudos sugerem que o exercício pode diminuir a fome, especialmente os que geram muito calor no corpo. O aumento da temperatura corporal é o que cria esse efeito de controle da fome.

Três estudos com um número pequeno de participantes - meninas adolescentes com obesidade, homens com boa saúde e homens obesos - revelou que o exercício intenso pode diminuir o apetite imediatamente e até 24h depois. Ele faz isso de 3 maneiras: aumentando os peptídeos que ajudam a regular a fome, reduzindo o hormônio da fome ou pelo pico do hormônio do crescimento.

Mas o sentimento de fome também pode estar apenas na sua cabeça. Pesquisas descobriram que, em 3 grupos de homens, aqueles que se exercitavam tinham níveis menores do hormônio da fome após o exercício. Mesmo assim eles afirmaram sentir mais fome do que o grupo sedentário. O grupo pós exercício comeu tanto quanto o grupo sedentário; mas, por eles terem se exercitado, a produção de calorias foi maior durante o dia.

Dicas de alimentação para a fome induzida pelos exercícios

  • É muito importante saber quantas calorias você está queimando. Geralmente as pessoas não têm essa noção. Para se ter uma ideia, meça o tipo de exercício, duração e intensidade e veja o que isso equivale na alimentação - assim você poderá avaliar o quanto come com mais precisão.

  • Se você vai se alimentar após o seu treino, planeje-se antes. Fazer um lanche prático pode te ajudar a continuar seu dia.

  • Assuma o controle da situação. Deixe seus exercícios mais dinâmicos, trabalhe vários grupos musculares, faça uma aula em grupo uma vez por semana… E não evite os exercícios porque eles te deixam com fome! Em vez disso, ‘programe’ seu corpo para queimar mais calorias.

Quer criar hábitos saudáveis?

Comece hoje mesmo uma mudança positiva no seu estilo de vida e transforme sua rotina com a gente!