Dicas E Artigos

Receitas

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Famílias com agenda lotada também podem comer bem
Mesmo correndo contra o tempo, é possível proporcionar uma alimentação saudável para seus filhos. Confira nossas dicas!

No mundo ideal, a família inteira se sentaria à mesa toda noite para um jantar saudável. Mas vamos encarar a realidade: não é raro que as crianças fiquem até tarde no curso de inglês ou em tantas outras atividades extraescolares, ou que os pais fiquem presos no trabalho, no trânsito, em algum compromisso inadiável... Como cozinhar se você mal tem tempo para respirar?


Bom, mesmo assim, uma rotina agitada não é desculpa para correr para a lanchonete mais próxima na hora do jantar. Se a falta de tempo faz parte da sua vida, é hora de planejar uma estratégia para conseguir driblar o relógio e manter uma alimentação balanceada, apesar da correria. Faça isso por você e pelos seus filhos.


"Você é o maior modelo para seus filhos; eles vão comer o que você comer, vão fazer o que você fizer", diz Alex Loupuhkin, mãe e empresária do setor de alimentação. Pois então inspire-se nas nossas dicas e ajude a próxima geração a comer de forma saudável.


Prepare com antecedência

Macarrão


"Se eu sei que terça-feira, por exemplo, vai ser um dia muito corrido, aproveito o domingo e a segunda para deixar bastante coisa preparada", conta Maria, mãe e chef de cozinha. E ao longo da semana, se for fazer macarrão, por exemplo, ela pode preparar um pouco a mais; é só guardar na geladeira ou congelar sem o molho. "Meu filho mais novo é mais chato para comer, então coloco apenas um pouco de azeite e queijo ralado", explica ela. "Para o mais velho, ponho também azeitonas picadinhas e pepino, talvez um pouco de queijo feta. No dia em que ele vai comer, acrescento vinagrete fresco."


Frango


Maria também aproveita os fins de semana para assar uma boa quantidade de frango, já pensando nas refeições dos filhos ao longo da semana. "Sei que o meu caçula gosta da coxa, então sempre separo uma para ele”. Você pode ainda desfiar o peito de frango e congelar em pequenas porções, em potes com tampa ou em sacos plásticos com zíper, para usar mais tarde em sanduíches ou saladas: é uma opção de refeição rápida para os dias mais corridos.


Sopa


Para a corretora Bárbara, que tem uma enteada de 14 anos e duas crianças pequenas, a estratégia de se planejar e preparar várias refeições de uma vez só traz vantagens. "Minha arma secreta é a sopa. Faço um panelão que dura a semana inteira", conta ela, que aproveita também a conveniência de poder incluir na sopa muitos alimentos ricos em vitaminas. "Sofia [a adolescente] toma sopa de feijão, de lentilha e canja, então eu acrescento abobrinha, tomate, cenoura, aipo e, às vezes, milho. São coisas que ela nunca comeria normalmente, mas, se eu cortar bem pequeno, ela nem percebe."
Melhor ainda é passar a sopa no liquidificador, segundo Bárbara: "A de couve-flor com cheddar faz muito sucesso aqui em casa, por causa do queijo, e eu consigo fazer todo mundo comer legumes. Como é batida, eles nem reparam."


Peça a ajuda das crianças


Érica, nutricionista e mãe de três, faz os filhos se envolverem em todas as etapas de planejamento das refeições, das compras ao congelamento. "Ir ao mercado junto comigo faz com que eles se sintam valorizados", diz ela. Ela constrói o cardápio da semana de acordo com o que eles pedem. "Se eles querem frango ao molho barbecue, eu só acrescento uns legumes. E eles amam cuscuz marroquino. Aproveito para fazê-los comer salmão junto."


Tenha um estoque de lanchinhos rápidos e saudáveis


Ana já não trabalha mais fora, mas quando suas duas filhas mais velhas eram pequenas, ela não parava em casa. Foi nessa época que aprendeu que lanchinhos rápidos e saudáveis eram essenciais para ajudar a segurar a fome até o jantar, e essa lição é ainda mais importante hoje que ela tem também dois rapazes. "Deixo sempre uma grande cesta de frutas no balcão e bastante iogurte na geladeira. Minha caçula come a mesma coisa todo dia no lanche da tarde: leite com cereal e morangos."


Para Bárbara, isso se revelou ainda mais importante com suas duas crianças pequenas. "Sempre levo comigo um sanduíche de manteiga de amendoim natural em pão integral", conta ela. "Quando estou na rua com meu filho e ele vê algum doce ou sorvete, no início ele só quer saber daquilo que está ali na frente dele, mas, quando bate a fome, ele aceita o sanduíche." As frutas também são excelentes como comidas portáteis, segundo Bárbara: "Morangos com a folhinha cortada, bananas, ameixas picadinhas, nectarinas, peras. Uvas são uma boa porque não amassam muito."


Encoraje a atividade física


Embora os esportes e danças contribuam para deixar as crianças tempo demais longe de casa, no geral os pais valorizam que os filhos façam atividades físicas, pois isso ajuda a torná-los mais conscientes do próprio corpo e do apetite. "Os treinadores de futebol dos meus filhos sempre os aconselham a não tomar refrigerante e não comer nada muito gorduroso ", diz Lina, enfermeira e mãe de seis filhos. "O fato de esse bom conselho vir de outra pessoa que não eu ajuda muito."


Nos momentos de aperto


"Às vezes, quando bate a fome na rua e não tenho nada na bolsa, entramos em uma lanchonete", conta Érica. "Na verdade, é até bom quando isso acontece, porque podemos comer coisas que eu não consigo ou não sei fazer em casa."


"É só saber escolher onde comer", completa Maria. "Tentamos evitar as lanchonetes de fast food, mas de vez em quando acabamos indo, afinal, não queremos criar uma mística em torno desses lugares na cabecinha deles."