Dicas E Artigos

Emagreci Demais, e Agora, O Que Fazer?

Conheça os principais riscos da perda de peso repentina e o que fazer para evitá-los

Conheça os principais riscos da perda de peso repentina e o que fazer para evitá-los

 

É enorme a quantidade de dietas milagrosas com perda de peso rápida que circula pela internet. Infelizmente, essa é uma busca muito comum por quem deseja emagrecer, mesmo que seja passando por cima do seu maior bem: a saúde. 

Dietas restritivas tendem a ser como bomba relógio. Se você faz uso delas, é preciso conhecer os riscos que está correndo. A perda de peso rápida acaba implicando em várias complicações, que podem se agravar se não forem corrigidas no início.

 

Causas do emagrecimento rápido

 

Qual é a primeira coisa que vem em nossa mente quando nos deparamos com uma pessoa que, do dia para a noite, perdeu peso demais? Imaginamos que ela esteja doente, certo?

Um emagrecimento brusco pode ser causado por diversos fatores, como depressão, problemas na tireoide, estresse agudo, disfunções hormonais, entre outros. Não é à toa que situações desse tipo requerem acompanhamento médico.

Somente um profissional saberá indicar a causa da perda de peso repentina para certificar que ela pode ou não estar relacionada a alguma doença. Se isso pode acontecer com uma pessoa que se alimenta corretamente, imagina quando o emagrecimento é provocado?

Se você se deixou levar por propagandas de uma dieta e está percebendo que os números da balança estão despencando, isso é motivo para se preocupar, não  para comemorações. 

 

Perda de massa muscular

 

Perder peso, nem sempre, é sinônimo de emagrecimento. Pode ser que, ao invés de eliminar gordura, você esteja dando adeus aos seus músculos. Dessa forma, os sinais de flacidez começam a aparecer.

Com eles, as dores e a sensação de fraqueza começam a ser mais frequentes. Subir uma escada, por exemplo, pode se assemelhar a uma escalada no Monte Everest.

 

Perda de líquido

 

Nossas células precisam de água para viver e trabalhar em máxima atividade. Quando não as hidratamos, elas deixam de executar suas atividades e nosso corpo passa a emitir pedidos de socorro.

Isso é facilmente identificado na pele ressecada, unhas e cabelos quebradiços, olhos secos, entre outros sinais. Além disso, ficamos com aparência nada saudável, já que a pele fica sem brilho. 

 

Falta de nutrientes

 

Quando a dieta é pobre em vitaminas, minerais e proteínas, colocamos todos os nossos órgãos em risco. A falta de vitaminas do complexo B, selênio, magnésio e zinco pode causar anemia, que é a porta de entrada para outras doenças mais graves.

Alimentos ricos em vitamina C, E e D, por exemplo, são conhecidos por criar uma barreira de proteção contra diferentes tipos de infecções.  A falta de nutrientes afeta as defesas do organismo, deixando-o mais exposto.

Portanto, desconfie de dietas que incentivam você a comer poucos ingredientes ou aquelas que te fazem eliminar elementos importantes da tabela nutricional. Lembre-se de que o problema não é o que se come, mas como se come. 

 

Falta de oxigenação sanguínea 

 

Sabe aquela sensação de fraqueza e tontura que você sente quando está em jejum? Imagine esses sintomas multiplicados e presentes por vários dias. É isso que as dietas restritivas fazem.

Com o corpo sem os nutrientes necessários para a irrigação sanguínea, a oxigenação dos músculos e do cérebro fica comprometida. Além disso, as taxas de glicose no sangue também podem diminuir, o que pode causar quadros de hipoglicemia. 

 

Efeito sanfona

 

O efeito sanfona é o nome popular que diz respeito ao metabolismo adaptativo. Como o próprio termo sugere, o corpo volta a ganhar o peso assim que a dieta termina. Além de voltar ao peso anterior, você poderá ser surpreendido com alguns quilos a mais. 

Como mencionado, quando você perde peso de forma repentina e proposital, uma quantidade de massa magra considerável acaba indo embora. 

Essa diminuição no músculo acaba alterando a sua taxa metabólica basal, que diz respeito à quantidade de calorias que a gente gasta para, simplesmente viver, ou seja, sem realizar nenhum tipo de atividade física. Dessa forma, quando a taxa metabólica basal diminui, passamos a queimar menos calorias e ganhar peso facilmente. 

 

Problemas nos órgãos 

 

Um dos primeiros órgãos que sofrem com a perda de peso repentina é o fígado. Quando seu corpo passa a queimar gordura mais rapidamente, esse órgão não tem um tempo para adaptação.

Com isso, ele acaba ficando sobrecarregado e pode ter suas funções comprometidas. O mesmo vale para os rins, principalmente quando a dieta é majoritariamente líquida. 

O estômago também sente os efeitos avassaladores da perda de peso rápida. Você pode desenvolver uma gastrite, úlcera, entre outros problemas gástricos que podem se agravar. 

 

Queda na libido

 

A falta de nutrientes necessários pode interferir na produção de hormônios responsáveis pela produção de energia, ânimo e bem-estar. Um deles está relacionado à libido.

Por isso, a pessoa passa a ter menos vontade de ter relações sexuais e menor capacidade ou dificuldade para se excitar ou ejacular. 

 

Qual é o caminho mais saudável para a perda de peso?

 

Em primeiro lugar, você precisa passar por uma mudança no vocabulário. Esqueça a palavra dieta e foque na reeducação alimentar. Ela diz respeito a uma série de efeitos positivos, não só para nosso corpo, mas para nosso bem-estar físico e mental.

A reeducação alimentar, não apenas leva ao emagrecimento saudável, como também garante que nosso comportamento passe por uma transformação pautada na saúde. Os resultados disso serão colhidos a longo prazo.

O programa de reeducação alimentar do Vigilantes do Peso conta com uma equipe especializada para te ajudar a fazer escolhas mais saudáveis em relação ao preparo de cardápio, exercícios, entre outras atividades.

O melhor de tudo é que você não precisa abrir mão do que você gosta de fazer ou comer. Basta fazer alguns ajustes para que tudo seja adaptado ao seu objetivo. Mais do que perder de peso, você ganha qualidade de vida.