Dietas
Quais as diferenças entre dieta e reeducação alimentar
Publicado 1 de Abril, 2022

Na busca pelo emagrecimento, muitas pessoas acabam fazendo dietas restritivas e que podem gerar muitos danos para a saúde. Contudo, quem opta pela reeducação alimentar consegue perder peso de forma saudável e tem mais facilidade de manter a boa forma física

É comum ver pessoas confundindo dieta com reeducação alimentar, no entanto, elas não são a mesma coisa e possuem propostas e resultados distintos. Por isso, neste artigo vamos mostrar quais são as principais diferenças entre dieta e reeducação alimentar.

Normalmente, as pessoas que fazem dieta buscam resultados rápidos. Por isso, elas acabam se submetendo a planos alimentares muito restritos, o que pode gerar vários problemas, como deficiências nutricionais e também compulsão alimentar.

Portanto, fazer dieta por conta própria, ou só seguindo um plano alimentar que você viu na internet ou que algum amigo sugeriu, pode ser arriscado.

Além disso, a maioria das pessoas que emagrece após fazer uma dieta muito restrita não consegue manter o peso e acaba engordando de novo.

Confira a seguir quais são as principais diferenças entre dieta e reeducação alimentar e descubra como você pode mudar os seus hábitos alimentares para emagrecer.

3 diferenças entre dieta e reeducação alimentar

Agora que você já sabe que dieta e reeducação alimentar não são a mesma coisa, descubra quais são as 3 principais diferenças entre elas:

1. A dieta é algo passageiro e a reeducação alimentar é para a vida toda

A dieta é um plano alimentar que tem o objetivo de entregar resultados rápidos. Por isso, é comum ver dietas que prometem fazer a pessoa perder uma quantidade grande de quilos em poucos dias.

No entanto, a maioria das pessoas que se submetem a essas dietas não conseguem manter o novo peso e acaba engordando de novo, gerando o famoso efeito sanfona.

Além disso, as dietas restritivas também podem causar efeitos danosos para a saúde, principalmente se foram feitas por um longo período, como:

Em um processo de reeducação alimentar a pessoa não se vê privada de comer determinados alimentos, mas aprende a reduzir o que faz mal aos poucos e a fazer trocas inteligentes.

O objetivo da reeducação alimentar é fazer com que o indivíduo continue com os hábitos saudáveis adquiridos para o resto da vida.

2. A dieta não ensina a pessoa a se alimentar melhor

A maioria das dietas não ensina a pessoa a comer melhor, somente sugere que alguns alimentos sejam cortados durante certo período.

Dessa forma, quem segue uma dieta não aprende a se alimentar de maneira saudável e, na maioria das vezes, não sabe o que deve comer quando a dieta acaba.

Já a pessoa que passa por um processo de reeducação alimentar aprende quais são os melhores alimentos para ela e como ela pode inseri-los no seu dia a dia, para que ela possa emagrecer de uma maneira saudável.

Além disso, como nesse processo a pessoa aprende a comer melhor e a ter hábitos mais saudáveis, as chances dela voltar a engordar são menores.

3. A maioria das dietas é focada apenas no emagrecimento

A maioria das dietas visa somente a perda de peso, no entanto, o impacto da alimentação vai muito além da balança.

O que você come reflete em todo o seu organismo. Os principais benefícios de ter uma alimentação saudável são:

  • Ficar com o sistema imunológico fortalecido;
  • Ter mais disposição;
  • Ter mais foco;
  • Ficar com as unhas, cabelos e pele mais bonitos.

Portanto, é possível perceber que, além de ajudar a emagrecer, a reeducação alimentar vai ter um impacto positivo na saúde de forma geral.

Quais são as vantagens da reeducação alimentar?

A reeducação alimentar tem muitas vantagens em relação à dieta, pois ela mostra para a pessoa a importância de ter uma alimentação saudável e equilibrada. Além de ensinar como incluir os alimentos saudáveis no dia a dia e como substituir os ingredientes que não fazem bem para a saúde.

O impacto da reeducação alimentar também vai além do emagrecimento, pois faz com que toda a saúde da pessoa melhore e ainda contribui para a prevenção de diversas doenças, como hipertensão e diabetes.

Como mudar os hábitos alimentares para emagrecer?

Não é fácil mudar de hábitos. Contudo, com força de vontade e persistência é possível fazer escolhas melhores e mudar o seu comportamento. Portanto, confira agora como você pode mudar os seus hábitos alimentares:

  • Faça um cardápio semanal e prepare as suas refeições com antecedência. Dessa forma, você não vai correr o risco de ter que comer algo que não é saudável porque não programou a sua refeição;
  • Preste atenção no que você vai comer. Não coma na frente da televisão ou do celular, separe um momento exclusivo para fazer as suas refeições;
  • Faça as suas refeições em um local apropriado. Evite comer no carro, no quarto ou andando na rua;
  • Faça uma lista de compras antes de ir ao supermercado. Dessa forma, você só vai comprar aquilo que realmente precisa e que se encaixa com o seu plano alimentar;
  • Não vá ao supermercado com fome, pois isso pode fazer com que você compre mais alimentos do que precisa.

Qual é a importância de acompanhamento médico e psicológico nesse processo?

Alguns problemas psicológicos, como ansiedade, estresse e depressão podem levar a pessoa a ter hábitos alimentares que não são saudáveis, como:

  • Comer quando não está com fome;
  • Continuar comendo mesmo depois de já estar saciado;
  • Comer demais;
  • Comer escondido.

Além disso, algumas pessoas têm a imagem corporal distorcida, o que significa que elas não se enxergam como realmente são.

Para as pessoas que apresentam essas características, não basta fazer um programa de reeducação alimentar, pois elas usam a comida como forma de compensar emoções, sentimentos e angústias. Portanto, elas também precisam de um acompanhamento médico ou psicólogo.

Caso contrário, elas não vão conseguir passar pelo processo de reeducação alimentar, e o problema emocional delas só vai aumentar.

Por isso, antes de começar um programa de reeducação alimentar vale a pena fazer uma consulta com um psicólogo. Isso porque, somente esse profissional conseguirá diagnosticar se o problema da pessoa com a alimentação está ligado a alguma causa emocional ou não.

Agora que você já sabe quais são as principais diferenças entre dieta e reeducação alimentar, deixe de lado as dietas milagrosas e restritivas e aprenda uma nova forma de lidar com a sua alimentação.

No programa do WW você encontra todo o apoio que precisa para emagrecer, melhorar a saúde e ter mais qualidade de vida. Através de uma comunidade com pessoas reais, assim como você, é possível começar a reeducação alimentar hoje e sem sofrimento.

Quer criar hábitos saudáveis?

Comece hoje mesmo uma mudança positiva no seu estilo de vida e transforme sua rotina com a gente!