Dicas E Artigos

Dieta para viver mais: conheça os alimentos que aumentam longevidade

Entenda como a alimentação interfere na saúde do corpo e da mente. Conheça os alimentos que fazem bem para o coração, cérebro e ossos!

Alimentação balanceada, exercícios físicos, boas noites de sono e uma vida menos estressante. Todos esses tópicos estão sempre na pauta dos especialistas quando o assunto é uma alimentação balanceada e vida saudável. Porém o que, de fato, as pessoas poderiam incluir em seu dia a dia para terem uma vida mais longa e feliz?

As dietas que te ajudam a viver mais existem e podem ser muito mais simples do que parece ser. Saber fazer a escolha certa pode ser a chave para uma vida mais longa e sem muitas complicações de saúde. A primeira dica de uma dieta para viver mais é evitar alimentos ultraprocessados e dar preferência aos naturais ou minimamente processados. 

Uma alimentação natural rica em fibras, frutas, verduras e legumes, pode prevenir diversas doenças e contribuir para um envelhecimento saudável.

Abaixo, confira os principais alimentos que contribuem para o bom funcionamento dos ossos, coração e cérebro: 

 

Alimentos que fazem bem para o coração 

 

De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares continuam sendo a principal causa de morte no mundo. E, um dos principais fatores de risco, é a alimentação inadequada. 

Para ter um coração saudável, apostar em dietas ricas em ômega 3 e 9, fibras, magnésio, ácido fólico, antioxidantes e anti-inflamatórios é uma boa solução. 

Por isso, incluir castanhas, azeite de oliva, peixes como salmão e sardinha, aveia, linhaça, chia, semente de abóbora, folhas verdes escuras, cacau, uva, cenoura, mamão, ovos, frutas vermelhas no geral é importante para uma vida mais saudável. 

Segundo o cirurgião cardíaco da Clínica Aclimed, Marcelo Sobral, uma dieta baseada nesses alimentos pode atuar de forma direta na prevenção de doenças cardíacas ou minimizar os problemas cardiovasculares. Já os alimentos ultraprocessados, industrializados, ricos em gordura, sal e açúcares podem prejudicar o bom funcionamento do coração. Além disso, se na família, existir histórico de doenças, o cuidado com a dieta tem que ser redobrado.

 

Alimentos que fazem bem para o cérebro

 

Um dos nutrientes mais estudados atualmente e que se mostra grande aliado do cérebro é o ômega-3. Principalmente presente em peixes e em alguns tipos de grãos como a linhaça, o nutriente tem forte relação com a prevenção e o aparecimento de doenças como depressão e Alzheimer. 

No entanto, alimentos fontes de colina, DHA, zinco, selênio, ferro e antioxidantes presentes nos ovos, castanhas, frutos do mar, laranja, acerola, frutas vermelhas, açaí e cacau também podem contribuir para o melhor funcionamento do cérebro. 

Também existe um estudo sobre um tipo de dieta que previne doenças cerebrais degenerativas, chamada de dieta Mind. 

Segundo a endocrinologista, Daniela Fiorin, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, essa dieta consiste basicamente em retirar alimentos ultraprocessados (industrializados) e introduzir alimentos saudáveis. “Vegetais de folhas escuras, legumes em grande variedade, frutas vermelhas, oleaginosas, vinho tinto ou suco de uva, azeite, grãos integrais, peixes e frango são ótimas opções para evitar doenças degenerativas cerebrais”, explica Daniela. 

 

Alimentos que fazem bem para os ossos 

 

Além dos alimentos ricos em cálcio, como leite e seus derivados, outros nutrientes podem ter ações muito positivas para a saúde dos ossos. O fósforo, a vitamina D e magnésio, presentes principalmente no brócolis, espinafre, aspargos, tofú, sementes de abóbora, grão de bico e nozes  também contribuem para a prevenção de doenças.

 

Alimentação e felicidade como ingredientes para uma vida mais longa 

 

Além de prevenir diversas doenças e garantir uma boa saúde física, uma alimentação balanceada pode influenciar no humor das pessoas, já que alguns nutrientes estão fortemente associados à produção de neurotransmissores responsáveis por proporcionar a sensação de felicidade no corpo humano. 

Esse é o caso do triptofano, é um aminoácido fundamental e responsável pela síntese de serotonina. Esse nutriente pode ser encontrado em alimentos como: 

  • Cacau;
  • Grão de bico;
  • Abacate;
  • Leite;
  • Aveia;
  • Amêndoas;
  • Semente de abóbora;
  • Linhaça.

A endocrinologista Daniela Fiorin explica que um maior consumo de alimentos ricos em triptofano está associado a um menor risco de depressão. 

Outros nutrientes relacionados a um bom humor e menor risco de depressão são: magnésio, zinco, vitamina B6, B12 e D. 

A especialista ainda explica que o magnésio pode ser encontrado na uva, banana, abacate, aveia, gergelim, amendoim, semente de girassol, castanhas, leite, soja, grão de bico, batata, beterraba, couve e espinafre. O zinco, no gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos. 

As vitaminas do complexo B são principalmente encontradas em: carne vermelha, ovos, banana, feijão, espinafre, amêndoas e leite. Já a vitamina D encontra-se nos peixes (sardinha e salmão), porém a exposição ao sol seria a melhor fonte. 

A reeducação alimentar é o melhor caminho para incluir esses alimentos na dieta de forma mais eficiente. 

Com o Vigilantes do Peso é possível comer tudo o que gosta e acrescentar de forma estratégica os melhores alimentos para o coração, cérebro e ossos, de acordo com o seu objetivo sem precisar sofrer. Conheça nossos planos e espelhe-se em pessoas reais, assim como você!