Dicas E Artigos

Artigos

Diga sim para o que você adora comer! Aqui, você pode.

Derrube os mitos sobre atividades físicas
Num mundo onde as máquinas e teorias de emagrecimento milagrosas estão por toda parte, pode ser difícil distinguir fato de ficção.

O Vigilantes do Peso comemora o Dia dos Profissionais de Educação Física derrubando cinco mitos sobre os exercícios.

Mito 1: Exercícios abdominais eliminam a gordura ao redor da cintura

Exercitar grupos musculares de regiões específicas do corpo não queima gordura daquela região em especial. Se fosse assim tão simples, todas as pessoas que gostam de mascar chiclete teriam rosto magro. Pense nisso.

A gordura é eliminada gradualmente de todo o corpo, o que não quer dizer que você deva abandonar os exercícios abdominais. Apesar de não “derreterem” especificamente a gordura abdominal, esses exercícios ajudam a fortalecer e enrijecer o músculo sob a gordura, o que é muito válido.

Mito 2: O músculo se transforma em gordura quando você para de se exercitar

Músculo e gordura são tecidos completamente diferentes que não podem se transformar um no outro. Há duas razões principais pelas quais as pessoas acham que o músculo se transforma em gordura quando elas param de se exercitar:

• O músculo fica flácido quando não é utilizado, além de diminuir de tamanho.
• Muitas pessoas param de se exercitar, mas não reajustam a alimentação. Quando você se exercita menos, deve comer menos.

Mito 3: Você tem que se exercitar por pelo menos 20 minutos consecutivos para queimar gordura

Errado! Cada um de nós começa a queimar gordura a partir de um ponto diferente. Parte disso é determinada pela genética, mas tem a ver, principalmente, com o nível de condicionamento, o tempo e a intensidade da atividade física. O que importa no final do dia é que o exercício permite que você queime calorias e se você queimar mais calorias do que consumir, vai emagrecer. Qualquer exercício físico tem impacto na queima calórica. Então, qualquer movimento que você faça é válido.

Mito 4: Treino de resistência (com pesos) impede a perda de peso

A musculação é uma ótima adição aos exercícios cardiovasculares, porque ajuda a manter ou até aumentar massa muscular, acelera o metabolismo e queima gordura. Depois dos 45 anos, uma pessoa normal perde em média 10% de massa muscular a cada década. Isso se deve principalmente ao aumento do sedentarismo, que faz com que utilizemos menos os músculos, o que leva à perda de massa muscular.

Além disso, nós perdemos gordura e músculo durante o emagrecimento, principalmente quando fazemos apenas dieta. Depender apenas de um plano alimentar, sem aumentar o nível de exercícios, vai causar perda muscular. A musculação pode ajudar você a manter a massa muscular enquanto queima gordura, especialmente na parte superior do corpo, que não é muito usada quando realizamos exercícios cardiovasculares, como caminhada, corrida ou bicicleta. Se você não gosta de frequentar academias, lembre-se de que, para os seus músculos, levantar os duendes do jardim, tijolos ou mesmo sacolas de roupa suja podem ter os mesmos benefícios de levantar peso.

Mito 5: Quem está acima do peso deve evitar praticar exercícios

Nem sempre. Antes de iniciar qualquer programa de atividades físicas, deve-se consultar um médico. Você não precisa se matricular em uma academia ou fazer parte do time de futebol do bairro. Comece devagar, mas comece. Primeiro, concentre-se em aumentar as atividades diárias. Arrume a sua casa ou escritório de forma que você seja obrigado a se mexer.

Que tal usar um pedômetro para medir a contagem média dos seus passos diários? Anote o número de passos que dá diariamente durante sete dias consecutivos e depois calcule a média. Use a média como uma base e aumente gradualmente a sua meta diária de passos de 5 a 10% por semana. Por exemplo, se a sua média diária atual de passos for de 3.000, a meta para a próxima semana será de 3.300 passos por dia, e 3.630 na semana seguinte