Dicas E Artigos

Aqui está o que sabemos sobre a relação entre COVID-19 e Vitamina D

Estudo preliminar despertou um novo interesse em como o nutriente ajuda o sistema imunológico.

 

À medida que os pesquisadores correm para entender o novo coronavírus, um número crescente de estudos está investigando o papel potencial da nutrição na forma como a doença se desenvolve. A vitamina D tornou-se recentemente objeto de atenção internacional quando um estudo publicado observou uma ampla correlação entre o nível médio de vitamina D de uma determinada população e os resultados de COVID-19 nela - provocando uma discussão de que um menor nível de vitamina D pode estar associado a casos críticos de COVID-19.

Embora a pesquisa seja considerada preliminar e não prove que a vitamina D afeta os resultados do COVID-19, as notícias podem parecer preocupantes para muitos. Muitas pessoas sofrem com deficiência de vitamina D e, agora, com mudanças em nossos padrões alimentares e hábitos (por conta da pandemia), obter o suficiente desse nutriente pode parecer mais desafiador do que nunca.

 

Vitamina D e seu sistema imunológico

 

Sem dúvidas a vitamina D é um dos principais nutrientes que você precisa para se manter saudável. Uma revisão de um estudo de 2011 publicada no Journal of Investigative Medicine descobriu que o nutriente desempenha um papel importante nas operações imunológicas, ajudando o corpo a responder a vírus e infecções externas. 

A vitamina D também ajuda no crescimento celular. Mas é apenas um dos muitos nutrientes vitais dos quais precisamos - vitaminas A, C, E, B6 e B12, além de ácido fólico, ferro, cobre, selênio e zinco entram nessa lista.

 

Vitamina D e distanciamento social

 

A pele produz vitamina D com a exposição aos raios UV do sol, mas você não pode contar com isso agora? Algumas etapas simples podem ajudar a fornecer a vitamina D necessária para apoiar sua saúde geral. 

Quinze a 30 minutos de exposição direta ao sol em áreas como braços, pernas e tronco alguns dias por semana geralmente são suficientes para produzir níveis adequados de vitamina D para adultos. Você pode tentar fazer isso em casa: no quintal, varanda ou janelas. 

Mas, e o filtro solar? Em geral, isso não é um empecilho! Em um estudo de 2019, publicado no British Journal of Dermatology, turistas nas Ilhas Canárias que aplicaram filtro solar adequado para evitar queimaduras solares ainda viram aumentos nos níveis sanguíneos de vitamina D depois de capturar alguns raios. 

Importante: o uso de filtro solar é um cuidado essencial com sua saúde, dado que a exposição desprotegida aumenta o risco de câncer de pele. É recomendado aplicar protetor solar a qualquer pele 30 minutos antes da exposição, reaplicando a cada duas horas.

 

Vitamina D e dieta alimentar

 

As doses recomendadas de vitamina D variam de acordo com a idade e questões médicas específicas, como doença inflamatória intestinal. E, quando falamos em ingestão através da alimentação, apenas um pequeno grupo de alimentos contém naturalmente vitamina D - bons exemplos são o óleo de fígado de bacalhau, salmão e atum enlatado. Se você deseja se concentrar em trazer mais vitamina D à sua dieta, pense neles, além de ovos, peixes gordurosos e leite fortificado. 

Já se sua dieta tende a ser pobre em vitamina D, tomar um suplemento pode ajudar a garantir que você esteja recebendo o suficiente, diz Jaclyn London, Chefe de Nutrição e Bem-estar da WW. Mas atenção: primeiro, converse com seu médico para garantir que um suplemento faça sentido para você. 

 

Vitamina D e sua saúde

 

À medida que a conversa global sobre o COVID-19 continua evoluindo, a vitamina D permanece importante para a saúde em geral. Converse com seu médico e certifique-se de que você está recebendo o suficiente desse nutriente por meio de exposição  ​​à luz solar e dieta saudável. Isso pode te ajudar em sua jornada de bem-estar e saúde.